• Por Brasileirinho

Principais empresas tecnológicas dos EUA acumularam US$ 470,1 bi em 2017

Nesta semana, as principais empresas de tecnologia dos Estados Unidos divulgaram seus resultados de 2017. O Facebook, a Amazon, a Apple e a Alphabet (empresa mãe do Google) apresentaram aumentos na arrecadação e lucros líquidos. Juntas, somam US$ 470,1 bilhões em receita.


A empresa que mais arrecadou no ano passado foi a Amazon. A companhia de Jeff Bezos anunciou no ano passado que estava buscando por uma nova sede no país. Ainda estão no páreo metrópoles como Nova York, Chicago, Washington, D.C. e Los Angeles.


A Amazon também divulgou que alugará 1 galpão de 50.000 m² perto de São Paulo para manter o estoque de seus produtos. A cidade é o maior mercado da empresa na América Latina.


É importante ressaltar que os gigantes da tecnologia, que definem o mercado mundial, vendem produtos diferenciados. É normal que a Microsoft arrecade muito mais do que, por exemplo, o Twitter. No entanto, a arrecadação que a Microsoft conseguiu com a rede social que possui, o LinkedIn, foi de US$ 2,3 bilhões (e a da rede social de Jack Dorsey, foi de US$ 2,4 bilhões).


Leia abaixo as informações detalhadas de cada empresa.


FACEBOOK

Segundo o CEO e fundador da rede social, Mark Zuckerberg, “2017 foi 1 ano forte para o Facebook, mas também difícil“. A empresa apresentou 1 crescimento notável de 2016 para 2017. No ano passado, fechou com uma receita de US$ 40,6 milhões (aumento de 47% quando comparado ao ano anterior, que fechou com US$ 27,6 milhões).


Do dinheiro recebido das suas operações, o Facebook cresceu 63% (de US$ 12,4 milhões em 2016 para US$ 20,2 milhões em 2017). Já o lucro líquido registrou 1 aumento de 56% (de US$ 10,2 milhões para US$ 15,9 milhões).


A média de usuários ativos da rede social em dezembro de 2017 foi de 1,4 bilhões de pessoas. Isso representa 1 aumento de 14% quando comparado ao ano anterior. São usuários mensais ativos 2,13 bilhões de pessoas.


Outro ponto destacado no anúncio da empresa foi de que a receita de publicidade mobile representou 89% da receita em propaganda no 4º trimestre de 2017. No mesmo período em 2016, o número era de 84% (1 aumento de 5 pontos percentuais).


AMAZON

Os resultados de 2017 da empresa de Jeff Bezos mostram que as vendas líquidas da Amazon registraram 1 aumento de 31%, passando de US$ 136 bilhões em 2016 para US$ 177,9 bilhões no ano passado. O resultado líquido foi de US$ 3 bilhões (no ano anterior, o número era de US$ 2,4 bilhões).


Dentre os pontos destacados pela empresa estão os mais de 5 bilhões de itens enviados pela Amazon Prime em todo o mundo e 1 aumento de assinaturas pagas também na Amazon Prime.


Para 2018, a empresa espera arrecadar em vendas líquidas de US$ 47,75 bilhões a US$ 50,75 bilhões, “ou crescer de 34% a 42% comparado ao 1º trimestre de 2017“, segundo o release.


APPLE

O lucro registrado pela empresa no trimestre encerrado em 30 de dezembro (considerado o 1º trimestre fiscal de 2018) alcançou US$ 20,06 bilhões ou US$ 3,89 por ação. Segundo o balanço, trata-se do melhor trimestre da história da companhia. Uma alta de 12% em relação ao mesmo período de 2016.


As vendas também registraram avanço recorde, com alta de 13%. A previsão era de US$ 87,5 bilhões no trimestre, mas a companhia superou as estimativas, passando de US$ 78,35 bilhões no 1º trimestre fiscal de 2017 para US$ 88,29 bilhões. As vendas internacionais somaram 65% da receita do trimestre.


O aumento da receita foi atribuído às vendas do iPhone X, que representaram 69% do faturamento total da empresa. O preço mais salgado do novo modelo da empresa (US$ 1.000 nos EUA e R$ 7.000 no Brasil) fez o preço médio dos aparelhos da norte-americana aumentar de US$ 756 para US$ 796, do 1º trimestre fiscal de 2017 para o mesmo período de 2018.


ALPHABET

A empresa mãe do Google registrou em 2017 uma receita de US$ 110,9 bilhões. Isso equivale a 1 aumento de 23% comparado ao ano anterior. No último trimestre de 2017, terminado em dezembro, a receita foi de US$ 32,2 bilhões (aumento de 24%).


A receita arrecadada no último trimestre de 2017 com propriedades da Google foi de US$ 22,237 milhões (aumento de xx% comparado com 2016 –US$17,968).


Segundo a CEO da empresa Ruth Portai, “nosso crescimento de renda operacional no ano inteiro continua a ressaltar nossa força principal e, além disso, continuamos a fazer investimentos substanciais para o longo prazo em novos e emocionantes negócios“.


TWITTER

O Twitter divulgou que arrecadou em 2017 US$ 2,4 bilhões (R$ 7,9 bilhões). No último trimestre de 2017, a receita foi de US$ 732 milhões (R$ 2,3 bilhões).


A receita total em 2017 teve uma queda de 3% comparada ao ano anterior. O Twitter gerou também US$ 550 milhões no fluxo de caixa anual ajustado. Em 2016 o número bateu US$ 444 milhões. No último trimestre de 2017, a receita aumentou 2% comparada ao mesmo período em 2016.


O Twitter conseguiu 330 milhões de usuários ativos mensais no último trimestre do ano passado. Destes, cerca de 68 milhões são dos EUA.


SNAP

O crescimento registrado pela empresa dona do Snapchat em 2017 foi 104% maior do que o registrado no ano anterior. A receita do ano da Snap Inc. foi de US$ 824,9 milhões. Os ganhos do último trimestre do ano passado chegaram a US$ 285,9 milhões (aumento de 72% comparado ao mesmo período do ano anterior, de US$ 165,6 milhões).


O número de usuários ativos diários aumentou em 8,9 milhões de pessoas (equivalente a 5%). O número representa a maior adição desde o 3ª trimestre de 2016. Quando comparado ao mesmo período em 2016, o aumento foi de 28,8 milhões (cerca de 18%).


MICROSOFT

A empresa de Bill Gates registrou 1 retorno de US$ 89,9 bilhões e US$ 22,3 bilhões de renda operacional no ano terminado em 30 de junho de 2017. No dia 8 de dezembro de 2016, a Microsoft adquiriu a rede social LinkedIn. Segundo nota oficial, mais de 500 milhões de pessoas usam o site, e o retorno foi de US$ 2,3 bilhões.


O retorno total em dinheiro da empresa foi de US$ 22,3 bilhões.


Por RENATA GOMES no Poder 360

6 visualizações

Posts recentes

Ver tudo
lncc-2.jpg

Ligue para: (24) 2231-3549 ou 2237-0625

Primeira Lei de Newton: Inércia - Brasil Escola

LEI DA INÉRCIA (Primeira Lei de Newton) - AULA 2 DINÂMICA - Prof. Marcelo Boaro

Me Salva! DIN02 - Dinâmica - Segunda Lei de Newton

2ª LEI DE NEWTON (Princípio fundamental da Dinâmica) - DINÂMICA - AULA 3 - Prof. Marcelo Boaro

Física - Leis de Newton: Conceito de força

Aula 71 Conceito de Força

Sistema Internacional de Unidades (SI) - Brasil Escola

Notação Científica, Sistema Internacional(SI) e Ordem de Grandeza - Prof. Boaro

Me Salva! DIN03 - Dinâmica - Terceira Lei de Newton - Ação e Reação

Leis de Newton: Terceira Lei de Newton -- Lei da Ação e Reação | Vídeo Aulas de Física Online